21 janeiro 2019

Onda Branca, distrito de Nova Granada.

Igrejinha de Onda Branca. Foto: Alexandre de Freitas-2019.

Onda Branca é um pequeno distrito de Nova Granada criado pelo decreto-lei nº 14334 de 30 de novembro de 1944, fica às margens da rodovia Luiz Delbem, SP 423, que liga Palestina à BR 153-Transbrasiliana, dista aproximadamente 8 quilômetros da rodovia federal. Foi o último distrito de Nova Granada a ser criado, Ingás, Mangaratu, Palestina e Onda Verde (hoje essas duas últimas são cidades) são mais antigas que Onda Branca. 
A criação de Onda Branca está ligada à cultura do algodão, são poucas as fontes escritas, mas oralmente a localidade é muito conhecida em toda região. Ela rivalizava com Onda Verde, esta teve o nome devido ao café, e Onda Branca devido ao algodão. Fontes orais relatam que a localidade possuía máquinas de beneficiar algodão e café, barbearia, sapataria e armazéns de porte significativo. O progresso veio rápido e partiu rápido, ao que tudo indica, uma explicação plausível refere-se à cultura do algodão que ganhou força na região devido à 2ª Guerra Mundial, quando essa cultura foi diminuindo a localidade foi perdendo população.
Em conversa com moradores locais, nota-se uma nostalgia ao passado promissor, segundo os moradores a localidade possui hoje em torno de 200 pessoas, as quais utilizam ônibus de Palestina para ir a outras localidades.
O Instituto Geográfico e Geológico de São Paulo cartografou Onda Branca em 1948.
    
Reminiscências.
No fim da década de 1970, meu avó era comerciante de fumo de corda e em Onda Branca passei com ele algumas vezes, a localidade parecia possuir mais comércio e ser mais movimentada.

Aspecto de uma rua Onda Branca.

Placa em um Centro Comunitário. 

Estabelecimento comercial em Onda Branca.

Vista de uma rua na localidade.

Estabelecimento comerciais desativados.

Detalhes que remetem a resquícios rudimentares de Art Déco em estabelecimento comercial.

Placa no Posto de Saúde da localidade.

Referência: IBGE.
Fotos: Alexandre de Freitas-2019.
Sugestões de leituras.

Ingás, distrito de Nova Granada.

Igrejinha de Ingás. Foto: Alexandre de Freitas - 2019. 

Ingás é um pequeno distrito do município de Nova Granada-SP, criado pela lei nª 2407 de 30 de dezembro de 1927IBGE  . O acesso ao distrito se dá pela rodovia Luiz Delbem-SP 423, que liga Palestina à BR 153 - Trans Brasiliana, a localidade está a aproximadamente 12 quilômetros desta rodovia, o acesso é por uma vicinal bem pavimentada.
No final de 1920, ocorreu a criação desse distrito, do distrito de Maracatu e do distrito de Palestina, desses, só Palestina se desmembrou de Nova Granada em 1936 e se tornou município. Também pertencia à Nova Granada Onda Verde, localidade que se tornou distrito em 1934 e se desmembrou de Nova Granada em 1964, o distrito de Onda Branca, criado em 1944, à semelhança de Mangaratu e Ingás, também sofreu estagnação.   
O nome é de origem refere-se a um gênero de árvore ou a um frutofonte,  a vicinal asfaltada que liga o distrito à rodovia Luiz Delbem acaba na praça da pequena localidade, praça Raimundo Dias Bitencourt, nota-se alguns bares, poucas pessoas nas ruas e uma igrejinha numa praça com um salão de festas, o aspecto especto é de uma localidade rural, com galinhas andando pela praça e uma total calmaria quebrada apenas pelas pessoas que jogam carta num movimentado bar na entrada do distrito.
O localidade está cartografada na carta do Departamento Geográfico e Geológico da Secretaria da Indústria e Comércio de 1948.
Em conversa com moradores locais obtivemos informação de que ali vivem aproximadamente 400 pessoas, o distrito é servido por ônibus duas vezes ao dia, um de manhã e outro à tarde. Há o distrito de Mangaratu, 2 quilômetros próximo à Ingás, parece que tanto Mangaratu como Ingás de formaram por uma mesma lógica econômica na década de 1920.  


Aspecto de Ingás, fim da vicinal que serve a localidade.

Vista da praça Raimundo Dias Bitencourt.

Placa anunciando a chegada à Ingás.

Cruzeiro na praça de Ingás, data de 1957.

Vista de um banheiro público na praça de Ingás, bem limpo e conservado.
Ingás pelo Google Maps - 2019.

Ingás cartografado em 1948.

Referência: IBGE.
Fotos: Alexandre de Freitas - jan. 2019.
Sugestões de leituras.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...